Category Archives: Grupo OKa

Exposição: “Morcegos: você sabia?” na Livraria Cultura da Paulista em SP.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 2012, o mundo comemora o Ano Internacional do Morcego. Os artistas plásticos reunidos nesta exposição apresentam esse ser de maneira inusitada, enfatizando uma de suas características: ele passa boa parte de seu tempo de ponta-cabeça, enxergando o mundo ao contrário dos humanos. A questão é quem está certo ou errado e se existe esse parâmetro. Afinal, ver o mundo de outra forma não pode ser razão de preconceito ou de estranhamento. Ser diferente geralmente traz uma carga de dor e sofrimento, pois conviver com o outro é um exercício para o qual infelizmente poucos humanos estão preparados.

Essa exposição faz parte da programação da Virada Sustentável 2012, pois o ano de 2012 foi escolhido pela ONU como o Ano Internacional do morcegos, por sua importante função na preservação da natureza.

Nosso grupo criou 36 ilustrações sobre o assunto para uma pequena publicação educativa, que está à venda na Livraria Cultura do Conjunto Nacional e os originais dessas ilustrações estão expostos lá para vocês visitrarem até o dia 30.

Anúncios

Exposição: “Morcegos: você sabia?” na Reitoria da Unesp em SP.

Obras de Eduardo Schamó

Grupo expõe obras educativas sobre morcegos na Reitoria. Mostra começa segunda (12) com trabalhos sobre o mamífero

[12/03/2012]

A Unesp recebe no prédio da Reitoria, em São Paulo, de 12 a 26 de março, a exposição “Morcegos: você sabia?”, com 36 obras criadas pelos artistas Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Fátima Lourenço, Maria Clarice Sarraf, Matiko Sakai e San Bertini, integrantes do Grupo Oka. A entrada é franca.

As ilustrações são para homenagear o Ano do Morcego, que vem sendo celebrado desde o ano passado e termina em 2012. Foram distribuídas 36 informações sobre o animal entre os artistas, ficando cada um com seis. Esses dados inspiraram a criação de cada pintura.

Entre as informações utilizadas, está o fato de que, na Europa, choques desses bichos com automóveis em estradas em áreas abertas e também com turbinas eólicas contribuem para diminuir a taxa de sobrevida dos morcegos. Os maiores desses animais, chamados de raposas-voadoras, têm até 2 metros de envergadura e peso de 1,5 kg – os menores, considerados os mamíferos mais leves existentes, pesam apenas 2 gramas. Outro dado curioso é o de que, com a destruição das florestas, os mamíferos têm ido procurar alimentos nas cidades, invadindo cozinhas e áreas de serviço.

Somente três espécies são hematófagas, ou seja, alimentam-se de sangue de animais como galinhas e vacas. Elas são encontradas na América Latina e no México. Mesmo este tipo de mamífero, não suga o sangue, mas faz um corte nos pés ou orelhas do animal, com o auxílio de seus dentes incisivos; e lambe o local até estar saciado. Sua saliva contém substâncias anestésicas que fazem com que o animal não sinta dor.

“Pelo fato de voarem à noite e em silêncio, os morcegos são comumente associados ao mal, mas têm um papel muito importante no ecossistema”, diz Oscar D’Ambrosio, curador da exposição. “Eles controlam pragas, devido à quantidade de insetos que consomem, e têm um forte papel polinizador porque se alimentam de frutos e distribuem as sementes por meio das fezes.”

Segundo o curador, a exposição vai trabalhar aspectos físicos e simbólicos do animal e suas potencialidades plásticas, promovendo uma reflexão na qual a multiplicidade do mamífero seja explorada. Serão abordadas suas relações, inclusive com outras artes, como o cinema e a literatura.

Se alguma instituição pública ou privada tiver interesse em receber a exposição, basta mandar um e-mail para unesp.imprensa@reitoria.unesp.br

O mesmo vale para unidades da própria Unesp que desejarem realizar esta exposição de cunho educativo e cultural.

A mostra tem apoio do Projeto de Atividades Artísticas e Culturais da Pró-Reitoria de Extensão Universitária (Proex).

Exposição Morcegos: você sabia?

Data: 12 a 26 de março.

Local: na Reitoria da Unesp. Rua Quirino de Andrade, 215, no Centro, em São Paulo.

Informações pelo telefone (11) 5627-0327

Horário de visitação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Entrada Gratuita

Fabiana Manfrim

Reitoria da Unesp recebeu exposição “Fragmentos”

Pintura “As mulheres vêem os anjos”, de Maria Clarice – nanquim sobre papel Ingres

Reitoria da Universidade recebe exposição ‘Fragmentos’Mostra que começa hoje (23) reúne trabalhos do Grupo Oka

[23/02/2012]

A Reitoria da Unesp, em São Paulo, SP, recebe de 23 de fevereiro a 11 de março a exposição Fragmentos, com doze obras criadas pelos artistas Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Fátima Lourenço, Maria Clarice Sarraf, Matiko Sakai e San Bertini, integrantes do Grupo Oka.

Pensar fragmentos como pedaços de trajetória é uma maneira de ver os trabalhos que serão expostos, explica o curador da exposição, o jornalista Oscar D’Ambrosio, membro da Associação Internacional de Críticos de Arte. Ele é doutorando em Educação, Arte e História da Cultura na Universidade Mackenzie e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, Câmpus de São Paulo.

A mostra tem apoio do Projeto de Atividades Artísticas e Culturais da Pró-Reitoria de Extensão Universitária (Proex).

Exposição Fragmentos

Local: Reitoria da Unesp, na rua Quirino de Andrade, 215, no Centro, em São Paulo.

Data: 23 de fevereiro a 11 de março, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Informações pelo telefone (11) 5627-0327

Entrada Gratuita

Assessoria de Comunicação e Imprensa

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Integrantes do Grupo Oka participam da Exposição “A Arte dos Direitos Humanos”

Unesp organiza exposição de arte sobre Direitos Humanos

A versão popular da Declaração Universal dos Direitos Humanos do Frei Betto é o ponto de partida para que 25 artistas plásticos realizem obras sobre diversas questões sociais e políticas que envolvem a cidadania e seus desafios. Os trabalhos formam a exposição A Arte dos Direitos Humanos, que fica no Hall da Reitoria da Unesp, em São Paulo, de 9 a 23 de janeiro. As imagens dos trabalhos também estarão disponíveis, neste site, a partir do dia 9.

As 25 obras foram realizadas na mais variadas técnicas, como óleo, acrílica, intervenção sobre fotografia, colagem e lã de ovelha. O público pode, pela internet, votar na sua obra preferida. O criador do trabalho escolhido receberá um livro de arte, e, entre todos os votantes, haverá um sorteio de um outro exemplar na área de artes plásticas. Cada voto de cada e-mail será computado apenas uma vez para a escolha do artista e para o sorteio. Para votar é necessário fazer um rápido cadastro.

“O objetivo da exposição é levar o público a refletir sobre os direitos humanos. Para isso, cada artista trabalhou com um deles das maneiras mais variadas possíveis. Temos desde ilustrações mais literais das frases concebidas pelo Frei Betto a interpretações mais complexas e abstratas”, diz Oscar D’Ambrosio, curador da exposição.

Os trabalhos foram doados pelos artistas à Unesp com o objetivo de que a exposição realize uma itinerância não apenas pelas 33 unidades da Universidade, mas também por cidades onde a instituição não tem Câmpus ou locais que desejem promover a cidadania por meio do diálogo entre diversas facetas do mundo contemporâneo e as artes visuais.

Exposição
“A Arte dos Direitos Humanos”
Curadoria
Oscar D’Ambrosio
Artistas
Altina Felício, Ângela Barbour, Antonio Carlos Goper, Diana Martire, Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Eliane Consol, Elza Carvalho, Fátima Lourenço, Fernanda Cobra, Hélio Schonmann, Isabel Pochini, Lúcia Neto, M. Clarice Sarraf, Maria Pinto, Marina de Falco, Marília Martin, Marli Takeda, Matiko Sakai, Maura de Andrade, Ruth Kelson, San Bertini, Suzana Azevedo, Sheila Oliveira e Zilamar Takeda
Local
Reitoria da Unesp, na rua Quirino de Andrade, 215, no Centro, em São Paulo. Telefone (11) 5627-0235
Data
9 a 23 de janeiro
Horário de visitação
De de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h
Entrada Gratuita

Internautas podem votar no trabalho que mais gostarem visitando a página:

http://www.unesp.br/aci_ses/aartedosdireitoshumanos/

Ouçam o Podcast no link:

http://podcast.unesp.br/index.php/mnuradiorelease/415-unesp-organiza-exposicao-de-arte-sobre-direitos-humanos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Exposição: “Fragmentos” no Museu do Café

“Fragmentos”
Pensar fragmentos como pedaços de trajetória é uma maneira de ver a presente exposição. Os artistas Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Fátima Lourenço, M.Clarice Sarraf, Matiko Sakai e San Bertini, do Grupo Oka, refletem justamente sobre os pedaços de si mesmos que se transformam em arte.
Desse modo, encontrar fragmentos juntos significa consolidar relações existenciais marcadas por um constante diálogo entre aquilo que se faz e o que se deseja atingir. É nessa distância que se cristaliza uma produção artística. Entre a mente que concebe e o braço que realiza há um percurso.
Dá-se assim um caminhar que se distingue por um proceder plástico
caracterizado por interrogações. Elas ganham força na mesma proporção que a prática se torna cada vez mais plena por conceber relações com o mundo regidas pelo trinômio conceber/agir/observar.
Para os artistas, fragmentar-se constitui um mecanismo de perguntar-se o que
se é e para qual direção se caminha. Talvez o maior ensinamento esteja em entender um pedaço de si mesmo e do próprio trabalho como se fosse exatamente a mesma coisa. Cada parte compõe o todo do poético enigma do existir.

Oscar D’Ambrosio

Museu do Café da Fazenda Lageado da Unesp Botucatu – SP

 Exposição realizada no período de 30 de novembro de 2011 a 20 de Janeiro de 2012, com a visitação de 1.871 pessoas.

Exposição: “Florestas” no Laboratório das Artes em Franca – SP

Exposição: “A poesia de Yu Xuanji em imagens” – Reitoria da Unesp

“A poesia de Yu Xuanji em imagens”

Júlio Cezar Durigan, excelentíssimo vice-reitor no exercício da reitoria, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição de artes visuais A poesia de Yu Xuanji em imagens, com obras produzidas por artistas plásticos do Grupo Oka, com curadoria de Oscar D’ Ambrosio, a partir de poemas do livro da poeta chinesa Yu Xuanji, publicado pela Editora Unesp, a realizar-se às 8h30, no dia 27 de outubro de 2011 no saguão de entrada da Reitoria. A exposição é uma iniciativa da parceria Proex – Pró-reitoria de Extensão, Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp, Instituto Confúcio da Unesp e Editora Unesp.

A tradução de Poesia Completa de Yu Xuanji demorou dois anos, sendo a primeira vez que um poeta chinês tem sua obra completa traduzida no Brasil, e diretamente do mandarim, em edição bilíngüe. Yu Xuanji (844 – 869 d.C.) é uma das principais poetas da Dinastia Tang (618 – 905 d.C.), considerada a “Idade de Ouro” da cultura e da poesia clássica chinesa. Esse período teve mais de 2.200 poetas – 190 deles mulheres.

Ex-concubina, monja taoísta e cortesã, Yo Xuanji era uma mulher de vida livre para os padrões da época. Sua poesia reflete seu espírito precursor, rompendo com a tradicional voz feminina associada à humildade e à submissão. Perseguida e acusada de assassinato, a poeta morreu aos 26 anos. Historiadores associam as condições de sua morte à polêmica gerada pelos conceitos libertários que disseminava.

Artistas participantes

Grupo Oka: Eiji Yajima, Eduardo Schamó, Fátima Lourenço, M. Clarice Sarraf, Marinês Takano, Marli Takeda, Matiko Sakai, San Bertini, Sheila Oliveira, Shizue e VPadin

Artista convidada: Neide Marcondes de Faria

Curadoria: Oscar D’ Ambrosio

Local: Reitoria da Unesp

De: 27 de outubro a 21 de novembro

Endereço: Rua Quirino de Andrade, 215 – Centro – São Paulo

Este slideshow necessita de JavaScript.